1001 Classificados

BARRAGEM RIO FLORES: ADIADA PARA MARÇO A AUDIÊNCIA PÚBLICA ORGANIZADA PELO MOVIMENTO URBF

O futuro da Barragem do Flores que encontra-se abandonada e o que poderá ser feito para sua reativação, será decidido em uma audiência pública em Pedreiras que vai acontecer dia 16 de março na câmara municipal, pois a mesma que iria ser realizada nesse fim de semana na cidade, foi adiada por motivos superiores. Diversos assuntos deverão ser discutidos tais como, o controle de enchentes que todos os anos penaliza a população ribeirinha e que mais sofre, a melhoria da navegabilidade dos rios, aproveitamento de água para agricultura irrigada e aproveitamento energético, que são de responsabilidade da barragem e que não vem acontecendo. A Barragem do Flores tem um potencial muito grande porém desativada praticamente. Hoje a responsabilidade de gestão é do DNOC’S - Departamento Nacional de Obras Contas as Secas que é um órgão federal, mas não existe representação no Maranhão. A intenção é que a Companhia de Desenvolvimento do Vale do São Francisco e Parnaíba CODEVASF venha a gerir a barragem, se isso for decidido no encontro em Pedreiras. Será discutido também no encontro, estratégias para a aplicação da lei 12.334/2010 que se refere a segurança de barragens.
O abandono da Barragem do Flores não é novidade para ninguém, onde todos os anos surgem boatos a seu respeito e uma atitude séria já deveria ter sido tomada há anos. Então surgiu um movimento intitulado URBF - União para a Revitalização da Barragem do Flores e que ganhou mais ainda o apoio de diversas outras autoridades, entidades e instituições que estão abraçando a causa.  
O movimento da URBF, mobilizou encontros em alguns municípios que foram discutidos essa problemática da barragem e um deles aconteceu em São Luís na sede da FAMEM - Federação dos Municípios do Estado do Maranhão. O presidente da instituição Erlânio Xavier Prefeito de Igarapé Grande, recebeu alguns de seus membros como o empresário Kleber Branco (Klebinho Branco), o Prefeito Antônio França de Pedreiras, José Filho Presidente do Comitê da Bacia Hidrográfica do Rio Mearim e o Superintendente da CODEVASF no Maranhão Jones Braga entre outros.
O Presidente da FAMEM disse mobilizar autoridades como a bancada no senado e câmara federal, prefeitos de todo o Maranhão, pois o evento será a nível de Estado, para que se juntem nesse objetivo de recuperação da Barragem do Rio Flores e que já estava orientando a assessoria técnica da FAMEM para o encontro em Pedreiras. “Torna-se necessário empunharmos essa bandeira imediatamente, porque a falta de manutenção da barragem é preocupante." Enfatizou o Presidente da FAMEM Erlânio Xavier.
O Presidente do Comitê de Bacias Hidrográficas do Rio Mearim, José Filho disse que a vegetação é também outro grande problema enfrentado na Barragem do Flores, visto que a mesma ao se expandir invade toda a barragem através de suas raízes e isso é causa de preocupação.  
A Barragem está localizada na cidade de Joselândia, a 276 km de São Luís, no Maranhão, com capacidade para 1 bilhão e 400 milhões de metros cúbicos d'água. Seu abandono foi notícia no Jornal Nacional da TV Globo no início dos anos 90, quando uma equipe da emissora veio a região e mostrou a nível de Brasil o descaso das autoridades com relação a mesma.   
O encontro que vai acontecer em Pedreiras no mês de março, não vai ficar somente na questão da barragem, mas também a situação da Bacia Hidrográfica do Mearim será assunto. 
Rios da bacia que outrora foram navegáveis e discutir suas revitalizações, pois morrem à míngua e nada vem sendo feito para resgatar esse potencial natural. 
Quando ainda não existia estrada na região de Pedreiras por exemplo, o Rio Mearim era a única via de escoamento da produção local, visto que o município foi um grande produtor agrícola nos anos 50. Em 1954 Pedreiras destacou-se ao alcançar dentre outros, a maior produção de arroz do Estado do Maranhão. Um ano depois, foi criada a Unidade de Pesquisa Agronômica, para atender as demandas tecnológicas da produção do Vale do Mearim, sendo considerada na época a mais importante do Maranhão. Toda essa riqueza teve importante contribuição do rio, onde também era abundante a sua atividade pesqueira.
 O Mearim tem mais de 900 km na sua extensão e banha diversos municípios na região do Médio Mearim a exemplo de Pedreiras, Trizidela do Vale, São Luís Gonzaga, Bacabal, Arari e demais localizados na região.
Você cidadão também é convidado participar desse encontro histórico pra debater e tentar resgatar tudo isso que foi perdido com o passar dos tempos.  A audiência pública ocorrerá em Pedreiras dia 16 de março desse ano.
BACIA DO MEARIM É A MAIOR DO MARANHÃO:
A bacia hidrográfica do rio Mearim é a maior do Maranhão e ocupa 29,84% da área total do estado – aproximadamente 99.058 quilômetros quadrados – em 83 municípios, que juntos somam 1.681.307 habitantes – o que representa 25,6% da população maranhense, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).
 O rio Mearim, com 930 quilômetros de extensão, nasce na serra da Menina, entre os municípios de Formosa da Serra Negra, Fortaleza dos Nogueiras e São Pedro dos Crentes – em altitude entre 400 e 500 metros aproximadamente – e deságua na baía de São Marcos, entre a capital São Luís e o município de Alcântara.
O Mearim é considerado um dos mais importantes do estado. O rio está dividido em três trechos principais: Alto, Médio e Baixo Mearim.
Dos 83 municípios que integram a bacia do Mearim, 65 possuem sedes localizadas dentro dela, onde 50 municípios estão totalmente inseridos na bacia. De acordo com o IBGE, a população urbana da bacia hidrográfica do rio Mearim é formada por 872.660 pessoas, enquanto a população rural é de 808.647 habitantes, ou seja, 48,1% da população da bacia. Os municípios mais populosos são Bacabal, Barra do Corda, Grajaú, Lago da Pedra, Presidente Dutra, Viana e Zé Doca.

PEDREIRAS: UMA SEMANA E RUA CONTINUA AS ESCURAS

A entrada do Bairro Maria Rita continua às escuras e tal situação, vem causando medo aos moradores que temem em sair de casa principalmente à noite, pois a rua sem iluminação é favorável a prática criminosa de meliantes, principalmente tarde da noite. O problema é que semana passada, um poste caiu e causou toda essa situação. 
Uma equipe da CEMAR foi acionada e imediatamente trocou os postes afetados, mas até agora as luminárias não foram instaladas, cuja ação é de responsabilidade da equipe de Iluminação da prefeitura da cidade. Isso vem acontecendo a uma semana e até agora a rua boa parte permanece às escuras e nenhuma providência foi tomada pelo órgão. Os moradores vem denunciando e cobrando uma solução, mas até agora nada.
Outra situação parecida acontece na Rua Crescêncio Raposo no Centro de Pedreiras. Mas apenas um poste estar sem a luminária. 
Bem próximo de lá na José Eusébio a rua que estava completamente às escuras, o setor de iluminação da prefeitura já resolveu o problema.

PEDREIRAS: “AS VEZES AS CRIANÇAS CHORAM PRA BANHAR A VONTADE, MAS SÓ QUANDO CHOVE, PORQUE AQUI NÃO TEM ÁGUA." LAMENTA MORADORA DE COMUNIDADE

Os moradores da Vila Santa Luzia na comunidade de Barriguda do Insono em Pedreiras, já não sabem mais o que fazer e a quem recorrer, pois enfrentam o problema da falta d’água há muitos anos. Segundo informações, houve uma reunião de membros da prefeitura com os moradores, onde informaram que irá ser instalado um poço artesiano, mas até agora nada foi feito. “Eles disseram que a verba para esse poço já estava na prefeitura e que faltava dizer só o lugar onde ria ser feito, então Isso foi só promessa e nunca que esse poço aparece.” Disse uma dona de casa.
Agora dessa vez, os moradores estão sem o abastecimento do carro pipa há 20 dias, então o jeito é utilizar essa água suja, barrenta de um lago próximo para abastecer as residências e lavar roupa e louça. “A gente almoça e procura água pra beber e só tem saloba, quando tem e quando não tem? A gente sofre muito por aqui. Nós, as crianças precisamos beber água de qualidade, todo ser humano tem esse direto e é triste a nossa situação. Estamos nessa situação há 20 anos, entra prefeito sai prefeito e nós continuamos na mesma.” Disse outra dona de casa.
Três poços já foram cavados na comunidade, mas não dá pra o consumo das famílias que alegam que no período das chuvas o sofrimento ameniza um pouco, mas na estiagem é doloroso, o calor é intenso e as crianças são as que mais sofrem. “Às vezes as crianças choram pra banhar a vontade e não tem água, damos graças a Deus quando chove que elas banham. Nós nunca tivemos o prazer de entrar nas nossas casas e ter um chuveiro pra banhar a vontade, nunca.” Lamentou a moradora.

TRIZIDELA DO VALE: DEPOIS DE 3 MESES CONCLUÍDA, ESCOLA EM POVOADO AINDA NÃO FOI ENTREGUE A COMUNIDADE ESCOLAR

Em novembro de 2018, foi inaugurado em Trizidela Vale o complexo educacional na comunidade de Morro dos Caboclos. O projeto é do governo federal através do FNDE - Fundo Nacional do Desenvolvimento da Educação e parceria da prefeitura do município. A unidade que já deveria estar funcionado, não recebeu ainda os estudantes porque os ar- condicionados não tinham sido instalados. A escola tem uma boa estrutura física, ampla e oferecerá uma maior comodidade e conforto para os alunos e professores. 
Durante esse período, desde a sua entrega que já dura mais de 3 meses, o tempo vem passando e o matagal tomou de conta do lado de fora da instituição educacional. 
Flagramos até mesmo na sua parte interna, insetos como uma aranha circulando pelo Complexo Educacional João Caboclo. Fomos informados que os estudantes serão transferidos pra lá na próxima semana. Enquanto isso não acontece, os alunos ainda continuam estudando na antiga escola do povoado que não oferece uma boa estrutura. Para se ter uma ideia, um esgoto a céu aberto passa próximo a unidade e é motivo de reclamação também dos moradores da comunidade de Morro dos Caboclos.

PEDREIRAS: TEM ESCOLAS ABANDONADAS NA ZONA RURAL DO MUNICÍPIO!

O ano letivo no município de Pedreiras iniciou agora em fevereiro com a reforma em algumas escolas, porém outras foram esquecidas da gestão municipal principalmente na zona rural. O Grupo Escolar Crescêncio Raposo no Povoado Caiçara é um deles, onde estudam 15 alunos do 1º ao 5º ano do ensino fundamental. A unidade precisa de uma reforma, não passou por uma limpeza para iniciar as aulas, carece de uma pintura, as carteiras são antigas, inclusive nem nome de identificação tem.
Outro problema é quanto a iluminação que não existe e só instalaram lâmpadas na mesma, porque o prédio seria usado essa semana para uma conferência da saúde. E até mesmo a falta de merenda escolar foi motivo de reclamação.
Problemas parecidos acontecem em outra escola também da zona rural. No Grupo Escolar Getúlio Vargas no Povoado Centro do Meio falta merenda escolar, o quadro é sustentado por uma carteira e uma mesa, o birô é antigo, a cadeira da professora estar quebrada, o banheiro está com a porta também quebrada, não tem água encanada, ventilador não funciona, o armário que tem estar quebrado, só tem uma lâmpada no teto da escola e por falta de armário, os livros estão amontoados na sala. Tem mais: Os banheiros ficam numa parte um pouco alta fora da escola, que pra os alunos puderem subir tem que ser com ajuda da professora.
Então, tire suas conclusões! E não para por ai: Na comunidade não tem poço artesiano e os moradores lavaram a caixa d’água à espera do carro pipa que abastece o povoado, mas não aparece há dias. “Eu acho que o prefeito não pagou as pessoas que vieram fazer o poço e aqui só tem mato, nós estamos sobrevivendo com a água da chuva. E o carro pipa até que estava vindo, mas quebrou.” Denunciou uma moradora.
        

PEDREIRAS: DIRETORIA DA SUBSEÇÃO DA OAB DO MUNICÍPIO É EMPOSSADA

Foi realizada nessa terça-feira, dia 19 de fevereiro, no prédio da câmara municipal, a solenidade de posse da nova diretoria da OAB - Ordem dos Advogados do Brasil Seccional Pedreiras eleita para o triênio 2019 - 2021. Autoridades marcaram presença como o prefeito da cidade Antônio França, juízes, advogados dentre outros.
O diretor do Fórum de Pedreiras Dr. Marcos Adriano destacou que a justiça é composto tanto por advogados como por membros do judiciário e o evento foi uma grande demonstração. “O advogado é essencial a realização da justiça. Parabenizo a nova diretoria da subseção de Pedreiras, uma diretoria composta por advogados jovens que vão dar continuidade ao trabalho que já vem sendo realizado e acrescentar as inovações.” Completou o magistrado.  
A Drª Larissa Tupinambá juíza da comarca de Pedreiras e que esteve presente prestigiando a posse da nova diretoria da ordem, destacou a importância da parceria do judiciário com a OAB. “É muito importante essa comunhão com a OAB. Sem advogado não há justiça. Aqui em Pedreiras nós mantemos um relacionamento saudável de interação e por isso as coisas acontecem. Obrigação nossa está aqui prestigiando e felizes com essa nova composição da OAB.” Destacou Larissa Tupinambá.
A nova diretoria da OAB Pedreiras estar composta por Eduardo Dias Presidente, James Albert Vice-Presidente, José Ribamar Fernandes Secretário Geral, Bianca Vieira Secretária - Geral Adjunta e Claudecy Nunes Tesoureiro, que destacou sua função na diretoria. “Nós viemos somar pra dar um suporte melhor pro advogado, pra ver a questão da construção da nova sede, fazer parcerias com empresas na cidade para facilitar e viabilizar o trabalho da classe.” Finalizou ele.